Quanto dura
Uma bolha de sabão no ar?
De onde ela nasce?
Do sabão?
Do canudo?
Da boca que quer soprar?
Ou é a própria intenção de existir?

Quanto, mesmo, dura
Uma bolha de sabão no ar?
Pouco?
Muito?

Por que se desmancha
Enquanto os olhos
Ainda se encantam?

Por que, arco-iris,
Se autodestrói
Ante a admiração?

Por que se resseca
Se é da sua natureza
Orvalhar?

Quanto, afinal,
Vive uma bolha de sabão?

Onde mora sua alma?
No pote, misturada com água?
Na garrafa de detergente?
Ou no ar,
Onde se liberta?