caleidoscópio

Travei o plexo cardíaco
Girei o sossego
Em posição de luta

Te achei desencontrada
Bússola colada ao ímã
Biruta sem vento

Escreveste desatinos
Tão serenos
Quanto o grito das estrelas

Te li
Não te entendi
Letras a tinta invisível
Entrelinhas de pitonisa
Alquimia que nunca aprendi

O caldeirão borbulhava
Quando você me mirou
E no meio do vapor
Me descreveu
Me adivinhou

Me desnudei
Para sentir
Refiz tudo
Ressenti

Te relativizei
Para me saber
E você traduziu quem sou:
Esmigalho o que quero
Perverto o que não entendo
Rasgo o que invento

Na solidão do meu peito
Sou esfinge
E adivinho
E já não sei se decifro-me
Ou devoro-me.